Orientações complementares importantes sobre Cirurgias das Mamas

O nosso propósito é dar às mamas um novo formato em relação ao seu tronco, sua altura, sua constituição muscular e de gordura localizada. Nem sempre se consegue ou se pode dar

às mesmas, a forma ou o tamanho que

você deseja. Este tamanho depois da

cirurgia, dependerá da técnica usada

durante a cirurgia, e principalmente do

tamanho delas antes, e da área de

implantação das mesmas no tórax.

As mamas podem ter seu volume reduzido

através da cirurgia bem como sua

consistência e forma. Assim é que, para os

casos de redução de volume e

levantamento de sua posição, podemos

optar por vários volumes, dentro das

possibilidades que a mama original nos

permita planejar, sem comprometê-la

futuramente. Aqui, como no caso do

aumento do volume, deverão ser equilibradas as proporções entre o volume da nova mama e o tamanho do tórax da paciente a fim de obtermos maior harmonia estética. Nessa ocasião a flacidez e a forma da mama original são corrigidas; entretanto, "as novas mamas" passam por vários períodos evolutivos a saber:

-PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia. Neste período, apesar das mamas apresentarem-se com seu aspecto bem melhorado, sua forma ainda está aquém do resultado planejado, pois, para que se atinja a forma definitiva, pode-se  deixar "pequenos defeitos" aparentes iniciais (inevitáveis em alguns casos), que devem desaparecer com o decorrer do tempo ou serem corrigidos mais tarde. Lembre-se desta observação: Geralmente nenhuma mama fica "perfeita" no pós-operatório imediato. Alguns pequenos "defeitos” são planejados para que se logrem as formas mais primorosas no resultado definitivo (tardio).

-PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 8º mês. Neste período, a mama começa a apresentar uma evolução que tende à forma definitiva o que ocorrerá após o 8º mês. São características deste período uma certa insensibilidade do mamilo (dormências), além de maior ou menor grau de "inchaço”; além disso, sua forma está aquém da definitiva. Apesar da euforia da maioria das pacientes, já neste período costumamos dizer às mesmas que seu  resultado ficará melhor ainda, pois isto será a característica do 3º período (tardio).

-PERÍODO TARDIO: Vai do 6º ao 18º mês. É o período em que a mama atinge seu aspecto  definitivo (cicatriz, forma, consistência, volume, sensibilidade). É neste período que costumamos fotografar o caso operado, afim de compará-los com o  aspecto pré-operatório de cada paciente. Tem grande importância, no resultado final, o grau  de elasticidade da pele das mamas bem como o volume conseguido. O equilíbrio entre ambos varia de caso para caso.       

A CICATRIZ (lembre-se que não existe cirurgia sem marcas), quase sempre é de bom aspecto ficando visível durante muito tempo, dependente ou não da exposição ao sol e de vários outros fatores como, tendência individual à cicatrização ruim (veja suas cicatrizes anteriores se houver), a ocorrência ou não de infecções pós-operatórias, reações aos pontos, a localização delas em relação ao tórax, etc. Poderão ocorrer também algumas reações aos pontos internos como pequenos caroços duros abaixo das cicatrizes, sendo uma reação natural de seu organismo a estes pontos. Felizmente, esta cirurgia nos permite colocar as cicatrizes bem escondidas, o que é muito conveniente nos primeiros meses. Para melhor esclarecê-la sobre a evolução cicatricial, vamos relatar os diversos períodos pelos quais todas as cicatrizes passam:

-PERÍODO IMEDIATO: Vai até o 30º dia e apresenta-se com aspecto excelente e pouco visível. Alguns casos apresentam uma discreta reação aos pontos ou ao curativo.

-PERÍODO MEDIATO: Vai do 30º dia até o 12º mês. Neste período haverá um espessamento natural da cicatriz, bem como uma mudança na tonalidade de sua cor, passando do "vermelho para o marrom “que vai, aos poucos, clareando em algumas pacientes. Este período, o menos favorável da evolução cicatricial é o que mais preocupa as pacientes.

-PERÍODO TARDIO: Vai do 12º ao 18º mês. Neste período a cicatriz começa a tornar-se mais clara e menos consistente atingindo, assim, o seu aspecto definitivo. Qualquer avaliação do resultado definitivo da cirurgia das mamas deverá ser feita após este período.

          Dependendo da técnica empregada, poderemos ter variações quanto às cicatrizes. Em "L"e "T".Normalmente existem duas cicatrizes situadas em forma de "T" invertido, na parte inferior da mama. Aquela situada em torno da aréola fica bastante disfarçada pela própria condição de transição de cor entre a aréola e a pele normal. Desde os primeiros dias de pós-operatório poderá ser usado um "decote bastante generoso", pois as cicatrizes ficam escondidas. Com o decorrer do tempo (vide item anterior), as cicatrizes vão ficando bastante disfarçadas. Certas pacientes apresentam tendência à cicatrização hipertrófica ou ao QUELÓIDE (Clique para ver exemplos típicos), que é uma cicatriz grossa e espessa. Esta tendência, entretanto, poderá ser prevista, até certo ponto, durante a consulta inicial, quando lhe fazemos uma série de perguntas sobre sua vida clínica pregressa, bem como características familiares, que muito ajudam quanto ao prognóstico das cicatrizes. Pessoas de pele clara podem não ter esta complicação cicatricial hipertrófica. O local mais delicado e possível de se ter problemas durante a cicatrização é na junção desse “T” citado, pois é o local de maior tração e tensão nos pontos. Caso tenhamos alguma ferida local, precisaremos de tempo e posterior reavaliação das mesmas, até mesmo com novas cirurgias para correção se necessário.

   Costuma-se prescrever antibióticos para uso durante a cirurgia ou em casa no pós-operatório imediato, juntamente a analgésicos /antiinflamatórios. Mas não costuma ser esta uma cirurgia dolorosa, desde que você obedeça nossas instruções, principalmente no que tange à movimentação dos braços nos primeiros dias. Quanto a isto, só movimente os ombros o estritamente necessário mas os cotovelos ou braços poderão mexer sim, para limpeza das axilas com sua abertura completa. Lógico, sempre devagar.

No caso de uma nova gravidez, o resultado poderá ficar prejudicado?

      O seu ginecologista lhe dirá da conveniência ou não de nova gravidez. Quanto ao resultado, poderá ser preservado, desde que aquele especialista controle seu aumento de peso na nova gestação. Geralmente não há problema, em caso de nova gravidez. Quando se tratar de mamas muito grandes, que foram reduzidas acentuadamente, a produção de leite e a amamentação poderá ficar prejudicada. Em casos de pequenas e médias reduções a lactação poderá ser

preservada. Mas lembre-se: o aumento das mamas com a produção de leite para amamentação, é que é o grande agravante de flacidez das mesmas, então, o resultado final poderá ser comprometido em nova gestação.

Você fará uso durante algum tempo (em torno de pelo menos 30 dias), após a cirurgia, de uma fita Micropore (esparadrapo especial), sobre as áreas dos pontos, para melhor resultado cicatricial, e serão trocadas em dias alternados como orientarei mais tarde. Os pontos são retirados em torno do 8º ao 15º dia, sem maiores incômodos ou discreta dor.

Será necessário o uso de um sutiã mais reforçado para sustentar as mamas após a cirurgia, pois acontece sempre algum inchaço, e seu uso diminui a dor pós-operatória, mantendo as mesmas em nova posição no tórax durante sua cicatrização. Existem várias marcas no mercado e locais de venda, ficando de sua preferência onde adquiri-los. Temos mostruários para sua escolha. Eles serão usados até durante os banhos, portanto poderão estragar muito fácil, e pode-se comprar dois para facilitar. Serão usados por pelo menos dois meses após a cirurgia, mas o uso de outros modelos será liberado após nossa orientação.

As aréolas (área de pele mais escura central das mamas, onde estão os mamilos), poderão ficar ‘dormentes’, com baixa sensibilidade ao tato, durante algum tempo ou se tornarem permanentemente assim, o que dependerá da técnica que será usada em cada caso, do tamanho anterior das mamas, da distância ao centro das mamas em que elas se encontram antes de operar, etc.

   Se lhe ocorrer a preocupação no sentido de "desejar atingir o resultado definitivo antes do tempo previsto”, não faça disso motivo de sofrimento: tenha a devida paciência, pois, seu organismo se encarregará espontaneamente de dissipar todos os transtornos imediatos que, infalivelmente chamarão a atenção de alguma amiga, que não se furtará à observação: "será que isso vai desaparecer mesmo?" É evidente que toda e qualquer preocupação de sua parte deverá ser a nós transmitida. Daremos os esclarecimentos necessários para sua tranqüilidade.

É proibido deitar-se de lado ou de barriga para baixo pelo menos pelos primeiros 30 dias.  Pense nisto e procure ir treinando antes usando almofadas em casa para apoio dos lados.  

Finalmente, procure tirar todas as suas dúvidas conosco, antes da cirurgia. Venha com parentes às consultas para que também fiquem cientes do que você fará e possam te ajudar em casa.

Lembre-se de que se você está descontente com seus seios, será necessário muita dedicação de sua parte principalmente, até a recuperação final, o que acontece em torno de seis meses, mas o resultado será confortante, pense assim.  Apesar do resultado imediato ser muito bom, somente entre o 6º e 18º mês é que as mamas atingirão sua forma definitiva.

É importante deixar claro que não temos como prever certamente a boa evolução de uma cirurgia, e assim poderá haver necessidade de gastos não previstos durante estas cirurgias, como: necessitarmos de internações em maior tempo ou até mesmo de CTI, necessidade de reintervenções em curto espaço de tempo por exemplo em casos de Hematomas ou infecções, e até mesmo reintervenções tardias para revisão de cicatrizes ruins ou complementos cirúrgicos (retoques) para alcançarmos melhores resultados. Essas ocorrências geram então custos de parte hospitalar e médica, que deverão ser arcados por você. É importante que entenda muito bem isto. Então faça sua parte rigorosamente no pós-operatório, tanto imediato quanto mais tardio.

       Esta despretensiosa mensagem foi elaborada com intuito de informá-la a respeito da Cirurgia estética das mamas.

Teremos imenso prazer em esclarecer detalhadamente quaisquer outras dúvidas. 

O código de normas e condutas do cirurgião plástico da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica proíbe a exibição de fotos de pré

e pós-operatório, mesmo que haja autorização do paciente. Proíbe ainda o uso de fotos de partes do corpo.

RECOMENDAÇÕES SOBRE A CIRURGIA REDUTORA DAS MAMAS

RECOMENDAÇÕES PRÉ-OPERATÓRIAS

1-Comunicar-se conosco até dois dias antes da operação, em caso de gripe, indisposição geral ou antecipação do período menstrual.

2-Comparecer ao local indicado para a cirurgia, obedecendo ao horário previamente marcado e em JEJUM absoluto.

3-Proibido bebidas alcoólicas ou refeições “pesadas” na véspera da cirurgia.

4-Evitar todo e qualquer medicamento para emagrecer que eventualmente esteja fazendo uso, por um período de 10 dias antes do ato cirúrgico. Isto inclui também os diuréticos.

5-Programe suas atividades sociais, domésticas ou escolares de modo a não se tornar indispensável a terceiros, por um período de aproximadamente 3 a 5 dias.

 RECOMENDAÇÕES PÓS-OPERATÓRIAS

1-Evite esforços desnecessários, mesmo simples, nos primeiros 30 dias.

2-Não movimente os braços em excesso (lembre-se do que foi explicado). Obedeça as instruções que lhe serão dadas por ocasião da alta hospitalar, relativa à movimentação dos mesmos.

3-Evite molhar o curativo, até que seja autorizada a fazê-lo.

4-Não se exponha ao sol ou friagem, até segunda ordem.

5-Siga rigorosamente as prescrições médicas.

6-Alimentação normal (salvo casos específicos que receberão a devida orientação).

7-Volte ao consultório para curativos subseqüentes e controle pós-operatório nos dias e horários marcados.

8-Consulte este Folheto de Instruções quanto à evolução pós-operatória, tantas vezes quanto necessário. Provavelmente você estará se sentindo tão bem a ponto de esquecer-se que foi operada recentemente.

   Cuidado! Esta euforia pode levá-la a fazer esforços prematuros, o que determinará certos transtornos. 

   Não se preocupe com as formas intermediárias nas diversas fases.

  Tire conosco suas eventuais dúvidas – Tel. 99105-8289. Dr. Reinaldo Neves