A NOSSA PELE

        A pele é o órgão que envolve todo o nosso corpo determinando seu limite com o meio externo. Acompanhe vendo o desenho acima. Corresponde a 16% do peso corporal e exerce diversas funções, como: regulação térmica, defesa orgânica, controle do fluxo sanguíneo, proteção contra diversos agentes do meio ambiente e funções sensoriais (calor, frio, pressão, dor e tato). A pele é um órgão vital e, sem ela, a sobrevivência seria impossível.

É formada por três camadas: epiderme, derme e hipoderme, da mais externa para a mais profunda, respectivamente.

Epiderme

A epiderme, camada mais externa da pele, é constituída por células epiteliais (queratinócitos) com disposição semelhante a uma "parede de tijolos". Estas células são produzidas na camada mais inferior da epiderme (camada basal ou germinativa) e em sua evolução em direção à superfície sofrem processo de queratinização ou corneificação, que dá origem à camada córnea, composta basicamente de queratina, uma proteína responsável pela impermeabilização da pele. A renovação celular constante da epiderme faz com que as células da camada córnea sejam gradativamente eliminadas e substituídas por outras.

Além dos queratinócitos encontram-se também na epiderme: os melanócitos, que produzem o pigmento que dá cor à pele (melanina) e células de defesa imunológica (células de Langerhans).

A epiderme dá origem aos anexos cutâneos: unhas, pêlos, glândulas sudoríparas e glândulas sebáceas. A abertura dos folículos pilossebáceos (pêlo + glândula sebácea) e das glândulas sudoríparas na pele formam os orifícios conhecidos como poros.

As unhas são formadas por células corneificadas (queratina) que formam lâminas de consistência endurecida. Esta consistência dura, confere proteção à extremidade dos dedos das mãos e pés.

Os pêlos existem por quase toda a superfície cutânea, exceto nas palmas das mãos e plantas dos pés. Podem ser minúsculos e finos (lanugos) ou grossos e fortes (terminais). No couro cabeludo, os cabelos são cerca de 100 a 150 mil fios e seguem um ciclo de renovação no qual aproximadamente 70 a 100 fios caem por dia para mais tarde darem origem a novos pêlos.
Este ciclo de renovação apresenta 3 fases: anágena (fase de crescimento) - dura cerca de 2 a 5 anos, catágena (fase de interrupção do crescimento) - dura cerca de 3 semanas e telógena (fase de queda) - dura cerca de 3 a 4 meses.

As glândulas sudoríparas produzem o suor e têm grande importância na regulação da temperatura corporal. São de dois tipos: as écrinas, que são mais numerosas, existindo por todo o corpo e produzem o suor eliminando-o diretamente na pele. E as apócrinas, existentes principalmente nas axilas, regiões genitais e ao redor dos mamilos. São as responsáveis pelo odor característico do suor, quando a sua secreção sofre decomposição por bactérias.

As glândulas sebáceas produzem a oleosidade ou o sebo da pele. Mais numerosas e maiores na face, couro cabeludo e porção superior do tronco, não existem nas palmas das mãos e plantas dos pés. Estas glândulas eliminam sua secreção no folículo pilo-sebáceo. 

Derme

A derme, camada localizada entre a epiderme e a hipoderme, é responsável pela resistência e elasticidade da pele. É constituida por tecido conjuntivo (fibras colágenas e elásticas envoltas por substância fundamental), vasos sanguíneos e linfáticos, nervos e terminações nervosas. Os folículos pilossebáceos e glândulas sudoríparas, originadas na epiderme, também localizam-se na derme.

A faixa na qual a epiderme e a derme se unem é chamada de junção dermo-epidérmica. Nesta área, a epiderme se projeta em forma de dedos na direção da derme, formando as cristas epidérmicas. Estas aumentam a superfície de contato entre as 2 camadas, facilitando a nutrição das células epidérmicas pelos vasos sanguíneos da derme.

Hipoderme

A hipoderme, também chamada de tecido celular subcutâneo, é a porção mais profunda da pele. É composta por feixes de tecido conjuntivo que envolvem células gordurosas (adipócitos) e formam lobos de gordura. Sua estrutura fornece proteção contra traumas físicos, além de ser um depósito de calorias.

A cada dia aumenta a procura pela melhor qualidade de vida dentro da estética, e também aumentam as pesquisas na medicina que trata dessa parte, no intuito de trazer sempre alento aos problemas que afligem a todos, não só frente ao envelhecimento natural quanto aos dissabores de traumas que geram cicatrizes em todos os sentidos, efeitos maléficos do sol, rugas finas de expressão e até efeitos do tabagismo (cigarros-fumo). Assim, temos uma grande gama de condutas/produtos para atuação na face ou alterações corporais, 

com as seguintes possibilidades: 

Preenchedores da pele e labial

Os sulcos e rugas profundas que vão surgindo como sinais decorrentes da passagem do tempo, podem ser tratados mediante o implante, sob a pele, de diferentes substâncias que podem ser ditas absorvíveis, ou definitivas. Cada caso é analisado e, junto com a paciente, será feita a escolha do produto a ser usado. O paciente pode quase sempre, retornar imediatamente ao trabalho. Conheça o Ácido Hialurônico.

Toxina Botulínica - Botox

A toxina botulínica elaborada em laboratório, em baixíssimas doses, vem sendo usada há alguns anos no tratamento das rugas da face. Ao ser injetada nos músculos locais, ela determina uma paralisação parcial ou total (temporária) do mesmo. Sem contração excessiva, o músculo acaba relaxando a pele e evitando ou atenuando o aparecimento das rugas. Indicada na face, região da testa e na parte lateral dos olhos ("pés de galinha"), pode ser aplicada também no pescoço diminuindo as bandas do músculo Platisma ("efeito Nefertiti"). A ação paralisante sobre o músculo dura aproximadamente 6 meses cujo tempo varia de paciente para paciente podendo ser mais longo.

Não existem efeitos colaterais sérios. Eventualmente podem aparecer equimoses (manchas de sangue na pele), alguma dor temporária nos locais das punções. Não há necessidade de repouso e o paciente pode retomar às suas atividades imediatamente.

Saiba mais sobre Toxina Botulínica clicando aqui> Botox

Peelings

A cirurgia de rejuvenescimento da face pode ser complementada com alguns procedimentos. O mais utilizado em nosso meio é o “peeling” com Ácido Glicólico, apesar de existirem vários outros. O “peeling” é um método em que se aplica sobre a pele, diferentes substâncias, ácidas, que promovem uma descamação da camada mais superficial da pele, amenizando rugas mais finas e eliminando alguns tipos de manchas. Existem os de atuação mais profundos na pele, com maior complexidade de uso. Após, o paciente é orientado a utilizar em casa, todas as noites, cremes contendo também outros produtos, que vão complementar o tratamento. Temos diferentes deles em nossa clínica e voce saberá qual o mais indicado para o seu caso durante sua consulta.

Os resultados dos “peelings”  são variáveis, dependendo da espessura da pele e profundidade das rugas. O resultado aparece depois de alguns meses de tratamento. Saiba mais clicando aqui > Peelings